Você e seu sócio estão em sintonia na gestão da sua empresa?

Atualizado: 20 de Nov de 2019


Um dos maiores problemas dentro de uma empresa é quando a sociedade entre duas ou mais pessoas não fala a mesma língua.


Sabe-se que é difícil duas pessoas pensarem igual. Imagine se são mais pessoas? Por isso, muitas vezes, é necessário aparar as arestas. Não queremos dizer que todos devem pensar igual. Afinal, as diferenças são saudáveis. Só que, quando se fala num negócio, todos os sócios precisam estar alinhados, e, isso é o que queremos dizer “estar em sintonia”.


Isso exigirá de todos que muitas vezes tenham que adaptar-se, que haja diálogo e, principalmente, comprometimento com a empresa.


O começo foi maravilhoso, não é? “Vamos que vamos”; “Estamos juntos” e assim por diante. Depois de um tempo, algumas insatisfações e o distanciamento dos propósitos iniciais.


Se essa é a situação de sua empresa, vamos pontuar sete ações para que a ordem seja restabelecida:


1 – Escreva todas as suas insatisfações com o(s) sócio(s). Não se apegue a situações emocionais e sim às razões. Pontuem qual foi o impacto daquelas ações para a empresa e quanto poderia ter sido diferente se houvesse mais diálogo.

2 – Escreva qual é sua meta para o negócio. Somente depois que você tem a clareza do que, especificamente, quer para a empresa é que poderá cobrar o mesmo da outra parte. Seja sensato e coerente.

3 – Escreva qual é a possível opinião que seu sócio pode ter de você. Procure identificar claramente o que a outra parte diria sobre você e seu desempenho. Busque entender os motivos que o leva a isso. Tente enxergar as coisas pelos olhos do sócio.

4 – Treine para eventuais objeções. Busque entender quais as objeções que seu sócio pode levantar contra suas indicações. Esteja preparado para debater números e processos e não comportamentos e emoções. Se o comportamento e a emoção resultam em indicadores de desempenho ruim e processos falhos, aponte para isso.

5 – Marque uma reunião pautada. Convoque a outra parte para uma reunião com dia, hora e pauta. Dê tempo para que ele se prepare. Procure não polemizar antes do encontro.

6 – Busque a opinião de pessoas isentas e neutras ao negócio. Se existem muitas diferenças entre você e seu sócio, peça a opinião de quem está de fora dele. Procure fazer apontamentos quanto ao cenário de resultados e tire o foco do emocional. Peça a opinião do seu interlocutor antes de expor seu ponto de vista.

7 – Seja maduro para reconhecer que o errado é você. Talvez o entrave no desempenho da relação e da empresa seja você e suas emoções. É possível também que você perceba que faz menos do que poderia e pede mais do que devia. Reposicione-se em direção ao propósito do negócio sendo parte dele. Outra alternativa é seguir seu caminho a parte do negócio.

Conseguir manter a frieza, a maturidade, a sensatez e o respeito pode ser uma habilidade que você não consiga inicialmente. Busque se informar sobre perfil comportamental e conflitos comuns em quadros societários. É possível que, com o mínimo de informação, de ambas as partes, a resolução ocorrerá. Pior que navegar sem rumo é querer estar em um mar revolto.

Então, não pense que tudo está perdido porque agora vocês tem algum desacordo. Você conseguirá manter seu foco no propósito original de ter iniciado sua empresa junto com um ou mais sócios através do diálogo, compreensão, humildade e a disposição de fazer acontecer.



#dicasdeblog #empreendedorismo #coaching #businessman #businesswoman

28 visualizações

© 2020 Pitcher Coaching | Todos os direitos reservados

CONTATO

E-mail: contato@pcge.com.br

Cel.: +55 16 98111-0400 / 98115-4000

SIGA-NOS

  • Facebook
  • YouTube
  • LinkedIn